• Álvaro Dezidério

O Sinal é o Ruído - Nate Silver




Uma obra sensacional!

Nate Silver costuma definir-se como um estatístico especializado em previsões sobre beisebol e em jogar pôquer online (como ele mesmo diz, sua principal fonte de renda durante alguns anos). Mas a verdade é que ele é um estatístico brilhante, com uma capacidade enorme de desenvolver modelos inteligentes que permitem aprendizagem ao longo do processo preditivo. Nate conseguiu prognósticos incríveis, especialmente sobre campos onde a previsão é extremamente difícil, tais como jogos de Beisebol, ou a eleição proporcional e majoritária nos Estados Unidos, este último sendo o resultado que o promoveu de “poker-nerd” ao estrelato e celebridade.


Para resumir a história, na eleição de 2008, Nate acertou 94% do resultado nos Estados (Deputados e Senadores) e a eleição presidencial. Na eleição de 2012 ele repetiu o resultado para o Congresso (96%) e contra todos os prognósticos acertou 100% das previsões do colégio eleitoral e consequentemente a reeleição de Barack Obama. Embora os analistas políticos mais experientes (CNBC, FOX e CBS) afirmassem que a eleição estava empatada, com uma chance marginal para Mitt Romney, especialmente após o primeiro debate, Nate afirmava através de seu blog (FiveThird Eight) que havia 90% de chances de Barack Obama ser reeleito. O seu mapa de probabilidades (as chances matemáticas atribuídas a vitórias entre democratas e republicanos nos colégios eleitorais) foi uma cópia fiel do resultado final da eleição. Seu blog foi para a página do NY Times e então o nerd sem experiência política (como foi chamado por Rush Limbaugh) virou celebridade.


O ponto importante do livro é a abordagem sobre as limitações de nossa capacidade de previsão. O autor explica como a incerteza ronda os modelos de previsão e o quanto devemos lidar com ela para sermos bem sucedidos neste processo. Ele é um entusiasta da estatística Bayesiana. Em linhas gerais, os modelos Bayesianos sugerem que você deve construir a probabilidades “a priori” e ir ajustando-as à medida que novas informações são incorporadas ao processo. Para quem já fez algum curso de estatística na vida, é a tal da probabilidade condicional em um estágio um pouquinho mais avançado do que a famosa urna de bolas pretas e bolas brancas.


O exemplo que ele da de um cálculo Bayesiano para a probabilidade de uma traição em um relacionamento é divertidíssimo. Se a probabilidade a priori (imaginada pela sua namorada) de você cometer uma infidelidade for elevada, um simples ruído – mesmo que inocente – pode leva-la a concluir que você a traiu. Por outro lado, sendo a probabilidade inicial baixa, os ruídos tem pouco efeito nas conclusões. Se o exemplo ficou abstrato, pense nas curtidas de suas fotos no Instagram por parte de suas amigas como os "rúidos". Entendeu?


A principal premissa é que para chegarmos a previsões mais precisas devemos aceitar a falibilidade de nosso discernimento. Se os mercados são o reflexo de nosso discernimento coletivo, são também falíveis. Na verdade, um mercado que faça previsões perfeitas é uma impossibilidade lógica. Aceitar que o mundo é muito mais estocástico do que gostaríamos é duro, mas ao lidar com as limitações podemos melhorar a qualidade da análise e da previsão.


A ideia que Nate defende é a necessidade de sempre separarmos o sinal do ruído – daí o título do livro - ou o que é de fato importante para previsão e o que só vai nos atrapalhar para alcançarmos o resultado desejado.


Fácil falar.


Dificílimo na prática, mas necessário para qualquer pessoa que trabalha com previsões. Os capítulos do livro oferecem um passeio divertidíssimo e bastante didático sobre a aplicação da previsão e das técnicas bayesianas em diversas áreas, tais como esportes, política, meteorologia, economia, terremotos, terrorismos, inteligência artificial (ele usa o exemplo do embate entre o Deep Blue e Gary Kasparov, o mestre enxadrista para explicar a previsão sobre evolução das máquinas contra os homens), dentre outras. Vou parar por aqui para deixar a curiosidade e a motivação do leitor que se interessar trabalhar.


Para qualquer pessoa que trabalha, ou pretende trabalhar com finanças, economia, ou áreas que necessitem modelagem do futuro o “O Sinal e o Ruído” fornece uma excelente visão sobre os limites da previsão dos diferentes resultados derivados da interação entre a tomada de decisão. Vale a pena reservar alguns meses para ler.


1 abraço de quebrar costela.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo