• Álvaro Dezidério

Opiniões sobre o futuro

Quando você compra uma ação está investindo em uma empresa. E você investe em uma empresa porque espera que o desempenho dela no futuro seja melhor do que o desempenho no presente. Você espera que ela gere mais receita, controle a despesa, faça investimentos e consequentemente tenha lucros maiores em algum momento do futuro.


Se isso acontece o preço das ações sobe e você ganha dinheiro. Se ela distribuir dividendos ganha mais ainda. Você está comprando uma expectativa de futuro melhor do que o presente.

O gráfico abaixo sobre valor de mercado dos bancos desperta paixões.


O valor de mercado do Nubank, o maior banco digital do mundo, é bem maior do que o valor de mercado do Itaú, o maior banco da América Latina. Os NuLover’s (este conceito de fans de bancos para mim que sou velho é muito esquisito, mas ok. Aceito que dói menos) acham que é isso mesmo ou até mais, seja porque são apaixonados por tecnologia, ou porque estão encantados com a qualidade dos serviços.


A filosofia do Nubank é ser aquele banco que trata o cliente bem, ao contrário dos demais que só te tratam bem se você tiver bastante dinheiro no banco. É isso que eles defendem.


Já o pessoal mais tradicional ou preocupado com lucratividade diz que os clientes do Nubank não geram a mesma rentabilidade para a empresa do que os clientes do Itaú, portanto o Itaú vale mais. São opiniões.


O valor de mercado é uma opinião sobre o futuro.


Há alguma certeza sobre ele? A resposta é outra pergunta: há alguma certeza sobre o futuro? Não. Esta opinião pode estar muito certa, meio certa, meio errado, ou muito errada.


A questão não é acertar o futuro. O mais importante é acertar o que as pessoas esperam sobre o futuro, e tomar decisões no presente. Tal como o concurso de beleza de Lord Keynes: Você não precisa escolher a mais bonita, ja que é uma opinião. Você precisa escolher a que os outros jurados vão achar mais bonita e você estará entre os vencedores.


Para quem conhece a ciência"" do valuation sabe que ele, com alguma técnica, expressa opiniões. Em sua grande maioria qualificadas, mas são opiniões. Há muita arte misturada com finanças e estatística.


Deixe-me dar um exemplo: Para projetar crescimento de um banco como o Nubank você precisa construir hipóteses sobre a bancarização da população brasileira e o acesso das classes de renda mais baixas aos serviços bancários. Anitta, a artista, não está ali para dar opinões sobre finanças ou contabilidade. Seu papel é ajudar na massificação dos serviços, isto é, acesso a classes mais baixas que não são bancarizadas, mas ja tem celular e utilizam bem a internet.


E isso passa por projetar qual o impacto de uma desaceleração econômica, ou da inflação, sobre a renda desta população. Cada analista possui a sua opinião, baseada em sua técnica e visão de mundo/Brasil.


Dois analistas podem ter opiniões bastante diferentes olhando os mesmo dados.


Elas podem estar certas sobre o futuro, mas também podem estar equivocadas, uma vez que é impossível você modelar todas as variáveis sobre o futuro.


Se eu acho que o Nubank vale mais do que o Itaú? Os argumentos a favor são de que o que não for guiado por tecnologia, de usabilidade simples, e com certo grau de controle dado ao usuário não vai prosperar. O Banco roxo atende isso. Os argumentos contra são que ainda não vimos lucro e que este crescimento não pode ser mantido por mais 5 ou 7 anos.


Pessoalmente gosto muito do modelo e mais ainda do fato de que tiraram os bancos tradicionais da zona de conforto. Abriram uma nova fronteira e outros bancos digitais estão chegando e transformando um ambiente que era oligopolizado em um muito mais concorrencial.


E sobre valer 100 bi de dólares? Estamos em um momento de euforia, com muita liquidez disponível e este é o preço que encontraram. Se alguém vai pagar é outra história. Mas isso não importa para o futuro. Importa apenas para o presente.


Por causa das minhas atividades educacionais interajo muito com jovens. E ouço deles que o Facebook está morto. La só estão os velhos (os pais deles). Bom, no último trimestre o Facebook lucrou 10.4 bi, dobrando o resultado do mesmo período no ano anterior. Será que está morto mesmo? São opiniões.


Lembre-se que valuation não são certezas, são opiniões. E que você não precisa acertar o futuro. Precisa tomar decisões baseadas no que os outros investidores vão pensar sobre o futuro.


1 abraço de quebrar costelas.

*Não sei de quem é esta imagem, ela não é minha. Chegou por WhatsApp, mas gostei muito. Créditos aos autor(a).

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo