• Álvaro Dezidério

Psicologia do Dinheiro - Dan Ariely


Dan Ariely é o melhor economista comportamental aplicado da atualidade. Basicamente, o professor Ariely testa as hipóteses da economia comportamental contra a realidade e nos traz insights sensacionais. Em sua última obra, a Psicologia do Dinheiro, Ariely testa nossa relação com dinheiro sob a ótica da economia comportamental.


E o resultado é incrível e interessante. Talvez não para mim que sou um entusiasta da economia comportamental há quase uma década., mas com certeza será para leitores interessados.


Sabe porque o cartão de crédito é tão perigoso? Porquê ele consegue driblar a aversão à perda, um dos vieses comportamentais mais importantes para o ser humano.


O que é a aversão à perda? Sentimos muito mais a perda de algo no presente do que proporcionalmente a alegria de um ganho para o futuro. Se pudéssemos colocar em uma balança e em um lado o quanto “pesa” uma perda de algo no presente para nós, e do outro a quanto “pesa” uma alegria de conquistar algo, a parte das perdas será muito mais pesada.


Não pensamos duas vezes em fazer seguro de um carro que acabamos de comprar. Mas pensamos muito e adiamos decisões que podem nos proteger contra o futuro, por exemplo um plano de previdência.

.

E o que o cartão de crédito tem a ver com a aversão à perda? O cartão de crédito simplesmente “pula”este efeito em nossa mente.

Ao passar o cartão na maquininha ou aproximar o chip, você autoriza uma compra, mas não realiza a ação de entregar dinheiro em troca do bem ou serviço. Você não desembola na hora, portanto não tem a sensação de estar “perdendo” ou entregando o dinheiro.

.

E como reduzir esta armadilha? Ao invés de utilizar o cartão de crédito, separe o montante de dinheiro em espécie que você gastaria no cartão naquele mês. Digamos 2.000,00 reais. Você não precisa andar com todo o dinheiro por segurança, mas deixe-o separado para gastos que você faria com o cartão. E cada vez que for sair leve um pouco deste dinheiro.


Ao invés de passar o cartão de crédito pague em dinheiro. Ao final de cada dia você perceberá que o montante está diminuindo. Ao final da semana vai se perguntar: para onde está indo meu dinheiro? Onde gastei isso tudo? Pensamentos assim vão dominar você. E a aversão à perda funcionando em sua mente.

.

A percepção e a certeza de que você está reduzindo seu dinheiro vão segurar seu ímpeto gastador. O que não acontece quando você utiliza o cartão de crédito. Ao final do mês você terá o famoso “medo”de abrir a fatura quando ela chegar. Sabe que exagerou e agora não quer ver o tamanho do estrago. E assim você vai pensar duas ou três vezes antes de continuar gastando sem refletir muito sobre isso.

.

Esta é uma das contribuições da Economia Comportamental, que é um ramo da economia, para o nosso dia a dia. E o livro sensacional do Dan Ariely trata basicamente disso.

.

1 abraço de quebrar costelas.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo