top of page
  • Foto do escritorÁlvaro Dezidério

MISBEHAVING: A construção da Economia Comportamental

Richard Thaler é um iconoclasta - um destruidor de conceitos - que passou para o mainstream da teoria econômica. Este é o resumo do livro MISBEHAVING, a construção da Economia Comportamental.


Thaler é um Iconoclasta porque ousou questionar a pedra fundamental da teoria econômica: a racionalidade dos agentes.

Um dos pilares dos modelos econômicos do século XX era de que os seres humanos em seu processo decisório sempre assumirão um comportamento otimizador, ou seja, sempre farão as melhores escolhas diante do conjunto de informações e alternativas possíveis.


O que Thaler fez, basicamente, foi questionar: Mas por que nós não observamos isso no mundo real?


Por que as pessoas não poupam a fração ideal de sua renda para a sua aposentadoria? Por que os preços dos ativos frequentemente não expressam o seu valor futuro trazido a valor presente por uma taxa de desconto? Por que as pessoas fumam? Por que atribuímos um peso muito maior ao presente do que ao futuro, mesmo que estejamos planejando viver neste futuro?


A economia comportamental, minha grande paixão intelectual, assume que os agentes econômicos funcionam como humanos, cometendo erros sistemáticos em suas decisões, e nas reações ao ambiente que os cercam, algo não aceito pela teoria econômica original.


E MISBEHAVING é uma belíssima história do seu nascimento e desenvolvimento. É claro que Thaler não fez tudo sozinho. Nem seria possível. As interações mais importantes do desenvolvimento da economia comportamental são narradas no livro.


O encontro com Kahneman e Tversky (os pais da psicologia econômica), a grande quantidade de colaboradores sobre temas específicos, os desenvolvimentos da análise econômica do direito junto com Cass Sunstein, o que levou a um belíssimo debate com grande jurista americano Richard Posner.


Mas o corolário da inconoclastia: o debate com o professor Merton Miller sobre leis que regem os preços dos ativos financeiros. o professor Merton já era prêmio Nobel quando Thaler resolveu publicar um artigo discordando de um dos pilares da teoria desenvolvida por ele sobre preços dos ativos. O debate é uma das partes mais sensacionais do livro. Ciência evolui assim, né?


A leitura é leve, didática, e cada etapa do desenvolvimento da teoria é ilustrada com os temas que foram estudados no período. Para quem curte economia comportamental é leitura obrigatória, junto com o livro O Projeto Desfazer do Michael Lewis. Os dois juntos contam a história do desenvolvimento da teoria que mudou a forma como olhamos para processos decisórios – e economia, ao final, trata disso.


Tá. Mas por que comecei o texto falando que ele passou da iconoclastia para o mainstream? Porque Richard Thaler ganhou o prêmio Nobel de economia em 2016 pelo conjunto de sua obra. Não da para dizer que alguém laureado com um Prêmio Nobel é da turma do fundão, né?


1 abraço de quebrar costelas.

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page